Selecione uma opção
Europa
Fora da Europa
Presidente
Biografia

Rui Rio nasceu, em agosto de 1957, no Porto. Fez o ensino primário e secundário no Colégio Alemão, tendo-se licenciado em Economia na Universidade do Porto. Foi, enquanto estudante, Presidente da Associação de Estudantes da FEP e membro do seu Conselho Pedagógico. Foi também atleta federado pelo CDUP na modalidade de atletismo.

Em 1982 teve a sua primeira experiência profissional como economista, tendo sido assessor, para a área administrativa e financeira, da gerência duma empresa comercial ligada essencialmente à indústria têxtil; atividade que foi interrompida em 1984 para cumprimento do serviço militar obrigatório e depois retomada em 1985. Paralelamente, trabalhou numa unidade industrial do ramo metalúrgico, nas áreas da contabilidade analítica, da gestão de stocks e do controlo orçamental.

Economista no Banco Comercial Português, no fim da década de oitenta, colaborou na implementação da Direção de Mercado de Capitais, com atividade centrada na montagem de operações de financiamento no mercado primário, processos de admissão à cotação nas Bolsas de Valores e estudo e conceção de novos produtos financeiros.

Foi, também, responsável pelas sessões de formação dos novos elementos do Banco, na área de Mercado de Capitais. Posteriormente, foi Diretor Financeiro da Corporação Industrial do Norte, S.A. (Tintas CIN) e, mais tarde, Presidente do seu Conselho Fiscal. Ao longo da sua carreira, foi vogal do Conselho Fiscal da Caixa Geral de Depósitos (CGD), administrador não-executivo da empresa Metro do Porto e Chairman da 32 Senses SGPS. Das diversas ações de valorização académico-profissional consta um estágio no Bundesbank, em Frankfurt, para aperfeiçoamento técnico no âmbito da criação da União Económica e Monetária.

Paralelamente, Rui Rio desenvolveu uma intensa atividade política, iniciada ainda antes da revolução de 25 de Abril. Foi Vice-Presidente da Comissão Política Nacional da Juventude Social Democrata (JSD) entre 1982-84, sendo simultaneamente Membro da Comissão Política Nacional do PSD, durante a presidência de Pinto Balsemão e posteriormente de Mota Pinto. Mais tarde, como deputado à Assembleia da República pelo círculo eleitoral do Porto, teve especial intervenção na Comissão Parlamentar de Economia, Finanças e Plano entre 1991 e 2001, tendo também assumido as funções de Porta-Voz da bancada social-democrata para as questões económicas e financeiras. Foi Secretário-Geral do partido, durante a presidência de Marcelo Rebelo de Sousa, e posteriormente Vice-Presidente do Grupo Parlamentar. Entre 1996 e 1998 foi Vice-Presidente do Instituto Sá Carneiro. Foi também Vice-Presidente do PSD, sob as presidências de Durão Barroso, Pedro Santana Lopes e Manuela Ferreira Leite. De 2003 a 2005 foi Presidente do Eixo Atlântico do Noroeste Peninsular.

Foi distinguido com o Prémio Personalidade Marketing Cidades e Regiões 2004, atribuído pela APPM - Associação Portuguesa dos Profissionais de Marketing, e recebeu o Prémio Alfredo César Torres 2005, atribuído pela FPAK - Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting, pelo apoio e dedicação concedidos ao renascimento do Circuito da Boavista. Foi ainda distinguido com o 'Prémio Carreira 2012', atribuído pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto (FEP).

Publicou, em 1999, Análise à Distribuição Regional do Investimento Público e, em 2002, A Política in Situ, tendo a sua biografia, de autoria de Mário Jorge de Carvalho, sido publicada pela Porto Editora em Dezembro de 2014. Em Maio de 2015, foi publicada, pela Verso da História, a obra 'Raízes de Aço' de Carlos Mota Cardoso, definida pela editora como 'um retrato intimista de um dos principais políticos portugueses'. Foi palestrante em largas dezenas de conferências e articulista em diversos órgãos de comunicação social.

Foi condecorado pelo Presidente da República Portuguesa, Aníbal Cavaco Silva, com a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique e por Sua Santidade, o Papa Bento XVI, com a Grã-Cruz da Ordem de S. Gregório Magno. Foi ainda agraciado com a Grã-Cruz das Ordens do Mérito da Hungria e do Reino da Noruega, com a Grã-Cruz com placa da Ordem da Honra da República da Áustria, com a Grã-Cruz de Primeira Classe da Ordem da Estrela Branca da República da Estónia, com a Cruz de Comendador da Ordem de Mérito da República a Polónia, com a Cruz Oficial da Ordem de Mérito da República Federal da Alemanha e, em 2014, com a Medalha de Honra da Cidade do Porto.

Foi eleito Presidente da Câmara Municipal do Porto em 2002 e reeleito em 2005 e 2009. Ao terminar o seu terceiro mandato em Outubro de 2013, conseguiu ser a personalidade que, na história da cidade, durante mais tempo ocupou este cargo.
Foi Presidente da Junta Metropolitana do Porto de 2005 a 2013, tendo, também neste caso, sido o Presidente que, durante mais tempo ocupou o lugar desde a criação da Área Metropolitana do Porto.

De 2013 até 2017, foi partner da Boyden e partner da Neves de Almeida | HR Consulting. Foi ainda membro independente e não executivo do Comité de Investimentos do Fundo de Capital de Risco 'Millennium Fundo de Capitalização FCR'. Foi vice-presidente da Mesa da Ordem dos Contabilistas Certificados e é membro da Assembleia Representativa dos Economistas e Presidente da Mesa da sua Secção Regional do Norte.

Em 2017, candidata-se à liderança do Partido Social Democrata para suceder a Pedro Passos Coelho. Defronta Pedro Santana Lopes na corrida. Nas eleições diretas de 13 de janeiro de 2018, vence com 54,37% dos votos dos militantes e torna-se o 18.º presidente do PSD.

É aclamado líder no 37.º Congresso Nacional, entre 16 e 18 de fevereiro do mesmo ano, em Lisboa. Professando a unidade do partido, convida o adversário de campanha para encabeçar a sua lista ao Conselho Nacional.