Selecione uma opção
Europa
Fora da Europa
NOTÍCIAS
Lídia Pereira: “Uma pessoa só não pode mudar a Europa”
04 de Outubro de 2018
Lídia Pereira: “Uma pessoa só não pode mudar a Europa”

Militante da JSD, Lídia Pereira é candidata à presidência da Juventude do Partido Popular Europeu (Youth of the European People’s Party) no congresso de novembro em Helsínquia. “Euro-entusiasta” por convicção, Lídia Pereia explica por que quer ser a primeira mulher portuguesa a liderar o YEPP

Lídia Pereira reside e trabalha como consultora em Bruxelas e quer tornar-se “a primeira mulher e a primeira portuguesa a liderar a mais importante estrutura política de juventude europeia, o YEPP”.

Assume-se como uma “euro-entusiasta” convicta. “A Europa é solução. A juventude tem uma palavra a dizer sobre a Europa”, sublinha. O “Brexit” e os populismos políticos que alastram ao Reino Unido, França, Suécia e aos países do Leste europeu preocupam a candidata.

Para chegar à liderança do YEPP, Lídia Pereira apresenta-se sob o lema “Together, We Go Further”, um “slogan agregador” que corporiza a vontade de “recuperar a tradicional juventude partidária, de trabalhar em conjunto em grupo. “Uma pessoa só não pode mudar a Europa”, afirma.

Lídia Pereira considera a Eleição para o Parlamento Europeu como um “grande desafio”, mas igualmente como “uma oportunidade única de afirmar uma Europa digital e humanista, sustentável e atenta às alterações climáticas, que se preocupa com um novo contrato social com igualdade de direitos e oportunidades para todas as gerações”.

Economista de formação, Lídia Pereira tem feito percurso político na JSD, da qual foi vice-diretora das Relações Internacionais, sempre no contato com o YEPP, organização fundada em 1997, que integra 58 juventudes partidárias oriundas de 38 países europeus.

Ana Lídia Fernandes Oliveira Pereira nasceu em Coimbra em 26 de julho de 1991. Em 2017, foi eleita na Croácia para uma das vice-presidências do YEPP. É licenciada em Economia pela Universidade de Coimbra e mestre em Economia Europeia pelo Colégio da Europa, de Bruges.